Tributo ao Legião Urbana: Como foi

 

Como prometido, vim relatar minha experiência no show de tributo ao legião urbana ontem (É a primeira vez que faço isso, porque é o evento mais diferentinho que eu vou. Porque né, não tem muito o que relatar do Lollapalooza, por exemplo. “Muitos hipsters, galerinha na moda, shows com mil pessoas por metro quadrado e cerveja por mil reais a gota” simples).

 

Mas vou ser breve, porque se pudesse resumir, diria que foi lindo. Exatamente como eu esperava. Quem foi para ver o Wagner Moura dando um show de voz e cantoria, escreveu críticas como as que li no dia anterior ao que fui. Mas ele deu outro tipo de show, se esforçou muito para ser engraçadinho no palco (e conseguiu). Se emocionou várias vezes e né, Wagner Moura gente!

 

Fiquei no fundo, porque cheguei tarde, tive a impressão que estava lotado, mas depois percebi que o camarotezinho da MTV ocupou metade do espaço das américas e por isso parecia que não ia caber mais gente. Se não fosse a estruturinha montada para ele, acho que seria bem mais tranquilo ~~tudo tem seu preço~~. Nas primeiras músicas eu fiquei prestando mais atenção no Dudu Bertholine interpretando as canções na minha frente que o próprio Wagner Moura, mas depois passou.

 

O show teve dois pontos MUITO altos na minha opinião: Quando tocou a música “Giz”, que é a minha preferida ❤ (gente, que brega né). E a última, que foi Faroeste Caboclo, vi que não foi só eu que passei a adolescência com a letra na mão, decorando cada trechinho, haha foi lindo.

 

Graças a Deus, pela primeira vez fico em um lugar longe de fãs chatos, INÉDITOS, fiquei perto de uma galeria bem tranquila e tinha bastante espaço para dançar como o Renatito, hahaha.

 

Se fosse relatar de acordo com o que ouvi dos fãs no final do show diria só que : “foi dú caralho!”


ps: as fotos são essas porque o relato é meu, então as fotos também vão ser. Se tá achando ruim vai no R7 que o fotografo de lá tem uma câmera sensacional e tava no camarote da MTV. aquele beijo!

Anúncios

Tributo ao Legião Urbana

ImageOk, é cafonissimo assumir que gosta de legião urbana e que vai em um tributo do mesmo. Mas, verdade seja dita: QUEM NUNCA? Nem se for uma comoção na adolescência com Pais e Filhos, ou tentar decorar a música Faroeste Caboclo (eu consegui!) para impressionara galerinha em volta do violão.

Bom, como muitos de vocês sabem, está rolando o tributo ao legião urbana com o ilustre Wagner Moura (claro, Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos) promovido pela MTV. Ontem rolou a primeira apresentação deles e claro, foi sucesso de público e crítica, literalmente. Uns dizendo que foi um fiasco total, outros elogiando a performance esforçada do Capitão Nascimento!

Particularmente, nunca apostei minhas fichas no Wagnão como cantor, apesar de gostar de vê-lo cantar (No altas horas né, porque nunca vi pessoalmente). Hoje, graças a good vibrations de vocês, comparecerei no segundo dia de apresentação e amanhã relato o que vi aqui! (aguardem por fãs chatos do renato russo, comoção por ver Wagner Moura e os Legião ao vivo e relembrar toda minha adolescência incompreendida).

Serviço:

Tributo à Legião Urbana
Quando:
 Quarta-feira (30), 22h
Onde: Espaço das Américas – rua Tagipurú, 795, Barra Funda. São Paulo
Quanto: R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia)
Classificação: 18 anos (acima de 12 acompanhado dos pais)
Informações: ticket360.com.br

O Quanto Você Precisa da Opinião Alheia?

É bem provável que eu utilize esse espaço mais para falar sobre coisas que me incomodam e também não tenho a pretensão de ofender ninguém com minhas opiniões, mas se isso acontecer, tanto faz, são apenas opiniões.

É que descobri esse video da C&A hoje:

Desconhecia essa ação, procurei a opinião do povo na fanpage da marca, mas não encontrei nada sobre. Há alguns comentários no video dizendo que é uma “ideia show =)”, mas gente, só eu acho que alguém leva isso a sério é uma pessoa MUITO babaca? Terminando de ver o video, minha reação foi de negação: “não é possível que alguém vai levar isso a sério, ninguém pode ser assim”, pensei.

Se os fãs gostaram, que bom para a marca, não critico a ação de marketing em si. Só acho meio surreal uma pessoa ter que olhar no cabide da peça que ela gostou o número de likes que vários estranhos, que nada têm a ver com ela, deram. Aliás, é ótimo para a marca saber se está no caminho certo na hora de fazer o planejamento de coleção. Esse é o melhor indicador que uma marca pode ter: a opinião direta do seu público-alvo. É uma maneira que pensaram que possa ser divertida para o cliente e eficiente para eles. Então como ação de marketing, acho ótimo.

Mas gente, será que a necessidade de aprovação alheia chega a esse nível? De acordo com o video, as mulheres não conseguem decidir sozinhas o que é bom para elas. É claro, todos pedem opiniões para amigos. Em alguma coisa você se sente mais seguro que outras. Eu preciso de opiniões para me vestir para ir a casamentos, coisa que raramente acontece no meu círuclo social #hardtimes Mas para comprar roupas em geral dificilmente peço, isso é algo que me sinto muito segura quanto ao meu gosto pessoal.

Eu não sei, mas considero gosto uma coisa TÃO pessoal, que não consigo ver com bons olhos pessoas que moldam seus gostos à partir gostos dos outros. Que seja, vivemos em uma sociedade e é inevitável que isso aconteça. Mas gente, a preocupação com isso chega a ponto de ter de olhar a aprovação de estranhos em um cabide? Roupas que ainda nem são ousadas demais, pois a C&A não é uma marca necessariamente ousada.

Acho incrível o medo que as pessoas tem em cometer um “crime fashion” e não colocam a cabeça para pensar em novas possibilidades e serem criativas (viu, Tamara, saia do preto e compre o caaquinho amarelo hehe). E já que sempre acham que o que as “papisas da moda” falam é lei, fica a dica de Regina Guerreiro: “Nem na moda nem na vida existe certo ou errado. É melhor cometer um erro fundamental do que cair na mesmice mundial.”.

Recado dado. Moda é para divertir, não oprimir. Ou pelo menos deveria ser assim.

Costanza Pascolato para a Shoestock


Estava muito ansiosa para ver a coleção da Costanza Pascolato para Shoestock, quando vi o comercial na televisão quase tive um filho verde e pensei “gente, vou poder adquirir uma coisa fina a preços dignos”. Quem não “sonha” com alguma coisa que seja dessa mulher? Não sou de ficar babando ovo pras véia da moda, mas existem certas coisas inevitáveis (orando agora para esse blog nunca se tornar famoso o suficiente a ponto de ela saber que a chamei de véia). Mas enfim, esperei ansiosamente para ver os modelos, e vou dar a minha ~~humilde~~ opinião sobre eles, se tratando de Costanza: amei todos, quero todos. Mas agora, analisarei todos esquecendo quem os assinou.

De camurça (R$ 199,90) e de desenho perfurado com tiras (R$ 239,90)

Não sei se sou eu que sou mega careta, mas desacostumei com esses bicos. Eu sei que voltou com tudo, e até acho bastante elegante. Mas, com esse saltinho, o que é especial de dia das mães, cabe perfeitamente para presentear as vovozinhas de plantão.

Ankle boot (R$ 229,90), variação de cor do escarpin perfurado e sapatilha com bico prateado (R$ 179,90)

 Já radicalizei e mesmo com os bicos pontudos (elegantes, a cara da criadora e etc) jurei amor eterno por esses três modelos. Em especial o primeiro e o terceiro. A sapatilha é muito linda e amaria usa-la na faculdade, por exemplo.  ❤

Consigo imaginar vários looks com o primeiro, mas principalmente looks para “o escritório” e como estou desempregada no momento, próximo…

Mule de camurça (R$ 229,90) e slipper de couro prateada (R$ 189,90)

Como não amar? Maravilhoso, os dois. Costanzinha uniu o have must do momento e colocou uma pitadinha da elegância e bom gosto dela. Sássinhora esse preto, hein?Apesar de ser um modelo que não sou muito fã esse “mule” está a cara da riqueza. Amei, amei. (Mule, ou no bom e velho português: tamanca de tia).

Rasteira de couro (R$ 149,90)

 E esse, vó… já comprei seu presente de aniversário.

 AQUELE BEIJO!

Não sei ousar

Com esse frio “delícia” que chegou, estou procurando novas opções de roupas, já que quase não tenho nada de ~~inverno~~ no meu guarda-roupa (mas isso não é muito trágico, tendo em vista que também não tenho nada de verão, outono, primavera. Ou seja…). Aí nas minhas pesquisas (estou com um dinheirinho estocado e preciso gastar, se não gasto tudo em comida, aí a solução é ficar procurando coisa para comprar. Parece a melhor coisa do mundo, mas como disse, É DINHEIRINHO então não dá pra comprar quase nada, mas isso não vem ao caso né). Como ia dizendo, nas minhas pesquisas achei várias coisas bacanas (algumas com preços bacanas também). Mas, descobri que não consigo usar nada que não seja preto. Me sinto a pessoa mais gótica do mundo dizendo isso, mas eu realmente não tenho facilidade com looks que não sejam pretos (ouso nos acessórios e nos sapatos, mas nas roupas é a morte para mim). Quando resolvo arriscar com alguma coisinha, sempre uso muito insegura. Tenho um blazer “modestia parte” maravilhoso, ele é rosa, um rosa bem vivo, lindo! Esse já usei algumas vezes, mas NUNCA ousei usa-lo com outra cor que não o preto. Comprei ele na época que color blocking tava na crista da onda, e tinha uma bolsinha azul royal maravilhosa (que, segundo a cartela de cores fashion, eles ornariam perfeitamente) Me pergunta se consegui usar alguma vez na vida o tal do color blocking? e não foi por falta de amor, porque eu realmente amei esse lance das cores. E acho lindo, lindo. Mas não consigo, não consigo comprar uma roupa colorida, se tiver da mesma, só que preta. Talvez isso aconteça com os sapatos também, ouso mais, mas a maioria deles ( que não são muitos) são cores sóbrias, pra não dizer preto com algum diferencial.

Vi esse casaco no site da Renner e foi amor a primeira vista!


Mas, a primeira coisa que fui olhar, foi se tinha dele preto. Só que aí me perguntei “mas qual a graça de ele ser preto? a beleza vem do amarelo” sem contar, que vai ficar idêntico a outros que possuo, pretos. Só que ai pensei de novo “mas ai, amarelo, vou usar com o que?” E foi aí, aos 21 anos de idade, com um guarda roupa repleto de roupas ideais para ir ao cemitério tomar sangue de boi em cima de um túmulo #gotica #feelings que percebi que não sei ousar nas cores. E a partir de agora, ~~prometo que tentarei~~  ornar tudo de colorido que eu tenho e aba-lar na night. Vejam vocês como as coisas mudam, aos 14 anos, jurava que era clubber e não havia espaço para mais cores na minha vida, a idade chega (o bom senso também, obg deus) e a gente percebe que não consegue mais ser tão ousada. Agora chega de tralálá e vamos aos looks que “separei” diretamente desse google maravilhoso para vocês e para mim, né. Quem sabe deles a gente tira algo que nos ajude a perder o medo das cores (não queria usar a palavra inspiração, olha eu dando WISH LOOKS para mim e para vocês, heheh)

Muito amor pelos dois primeiros looks, mas nossa, acho que o azul eu até encaro, agora azul + amarelo. Medo

Muito amor pelos dois primeiros looks, mas nossa, acho que o azul eu até encaro, agora azul + amarelo. Medo

Vai-lha (?) me Deus, essa eu juro que uso, senhor, me dá, me dá!

Vai-lha (?) me Deus, essa eu juro que uso, senhor, me dá, me dá! É quase o casaco de cima, com tudo que eu não tenho, mas aaah ❤

gente, acho que estou apaixonada por cores, pó fecha esse post.

Agora mais um drama: passei a vida tentando combinar um casaco vermelho que comprei, mas por mais que predomine o restante com preto, não consigo gostar. O casaco nem é dos piores (em breve fotos). Mas, ACHO QUE olhando essas fotos vou tentar novamente usa-lo #oremos

Af, mata o véio esse casaco maravilhoso

Vou tentar esse look. O meu casaco é mais cumpridinho que esse, mas as cores estão ~~de boa~~ acho que consigo.

Vou tentar durante a semana fotografar uns looks para vocês me acompanharem na transição colorida (nem acredito que estou solicitando a possibilidade de ter look do dia aqui, perdoe pai, ela não sabe o que faz).

Lembrando que são looks onde a peça chave da composição é algo colorido, não tô tentando virar a nova integrante do restart, juro ( se bem que eles nem são mais tão coloridos né gente).